Atletas da Unesc são indicados a premiação nacional de Desporto Universitário

Criciúma (SC)

A karateca Carolaini Zeferino Pereira, o mesa-tenista Leonardo Arnold Correa, acadêmicos dos cursos de Educação Física, e a jogadora de futebol, Stefani Eduardo Kowalski, estudante do curso de Fisioterapia, foram indicadas ao Prêmio Melhores do Ano-2023, da Confederação Brasileira de Desporto Universitário. A cerimônia de revelação dos esportistas que se destacaram no ano passado, nas respectivas modalidades, ocorre no dia  26 de março, no Rio de Janeiro.

A notícia foi recebida com entusiasmo na Universidade. Conforme a reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, o destaque dos atletas coroa a excelência também na bandeira de apoio da Instituição ao esporte.

Continua após o anúncio
BANNER PORTAL MAIS SUL (1)
IPTUCRI-Mais Sul - 795x205
P1_B2
Banner 795x205 - Portal Mais Sul - Coopercocal - Fev24
COOPERALIANÇA-CAMPANHA-CHATBOT-BANNER-SITE- (3) - 795x205
IPTU ICARA 2024 - Alterando
Fim do anúncio

“É uma honra ter esses atletas na nossa Universidade defendendo bravamente a nossa bandeira através do esporte, conquistando medalhas e subindo ao pódio nas diversas competições que nos representaram no Brasil afora. Hoje eles nos honram com essa indicação como Melhores do Ano de 2023. Me sinto muito feliz com essa notícia, pois acreditamos muito no esporte como uma das grandes estratégias para a melhoria da qualidade de vida das pessoas”, comentou a reitora.

Atleta “papa-medalha”

A acadêmica Carolaini Pereira, é uma verdadeira “papa-medalhas”. Integrante da Seleção Brasileira da Confederação Brasileira de Karate, tem em seu currículo diversas conquistas em solo brasileiro e internacional. No ano passado conquistou medalha de ouro na categoria Kata individual, dentro dos Jogos Universitários Brasileiros.

“Nada seria possível sem a grande Unesc do meu lado. Hoje tenho o privilégio de dizer que sou formada e fui várias vezes campeã enquanto cursava o curso de Educação Física com habilitação em Licenciatura. Todos esses anos contribuíram imensamente para minha carreira como atleta e também como professora de karatê”, destacou.

Parte do seu sucesso, conforme a atleta, se deve à formação obtida na Universidade. “Minha evolução foi gigantesca através da minha formação acadêmica. A Unesc é uma Universidade que considero a melhor do mundo e a instituição me acolheu de braços abertos com a bolsa e me proporcionou ser uma atleta de alto rendimento. Sou muito grata a nossa reitora pelo seu apoio. Este ano quero dar continuidade e começar o meu bacharelado”, comentou a karateca

Para o treinador e pai da Carolini, e criador do Team Everaldo Karatê, essa indicação é uma conquista coletiva. “Isto é o resultado de um grande trabalho que está sendo realizado pelos professores, companheiros de treinamento e da Unesc, que está construindo campeões não só no esporte, mas vencedores para toda a vida. Esse reconhecimento é muito importante e coroa um trabalho em conjunto e reconhece a Universidade na formação de profissionais qualificados”, avaliou.

Esforço dobrado

O tenista paralímpico Leonardo Arnold Corrêa, de 22 anos, natural de Araranguá, é integrante da equipe de Tênis Unesc/FME/Mampituba. Ele conquistou medalha de ouro na última edição dos Jogos Universitários Brasileiro, realizados em Joinville, no ano passado. Sua conquista inédita o habilitou para estar entre um dos indicados ao prêmio. No ano passado Leonardo participou de 10 competições, conquistando quatro medalhas de ouro e seis de prata. O tenista ainda foi vice-campeão Basileiro no Campeonato Brasileiro de Tênis de Mesa.

Para o acadêmico da quinta fase, a notícia foi uma surpresa. “Me pegou desprevenido essa indicação. Não esperava e não sabia que desta premiação da CBDU aos melhores do ano. Fiquei muito feliz e só tenho que agradecer a Unesc pela oportunidade que me dá em poder representar a Universidade. Espero esse ano poder retribuir em dobro o que conquistei no ano passado”, avaliou.

O atleta foi mais uma aposta do treinador Alexandre Ghizi, membro da comissão técnica paralímpica da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa(CBTM). “O Léo foi terceiro lugar no Brasileiro, foi o campeão da fase Universitária, por isso estamos felizes com o seu desempenho. Ele conseguiu esse resultado de destaque devido a ser um menino muito esforçado. Se dedicou muito muito para poder jogar tênis de mesa, devido a sua deficiência. À Unesc, só temos que agradecer por essa parceria de longa data. Essa é a única oportunidade que alguns têm para poder estudar e, através do esporte, vamos conseguir mudar futuros. Somos muito gratos pela união que temos com a Universidade e desejamos que continue por muito tempo”, concluiu.

Menina boa de bola

Em maio de 2023, em Curitiba, as Meninas Carvoeiras, que defendem as cores do Criciúma E.C./FME/Unesc, foram as grandes campeãs dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs) e a futura fisioterapeuta e goleira de futebol, Stefani Eduardo Kowalski, contribuiu com suas importantes defesas para essa conquista.

“Confesso que fiquei surpresa. Nós como atletas sabemos da importância desse prêmio e o quanto trabalhamos para ter momentos como esse em nossa carreira. Só a indicação já é um prêmio. Isso nos motiva e eleva a nossa autoestima, pois o futebol exige um alto rendimento e muita dedicação para conseguir se destacar entre tantas outras jogadoras”, apontou a jogadora selecionada.

“A parceria com a Unesc é de grande valia em minha minha vida. Por meio da Universidade consegui realizar um dos meus sonhos que era ingressar na graduação de Fisioterapia com o intuito de futuramente continuar inserida no meio esportivo. Hoje, por meio dessa parceria, tenho a oportunidade de estar aqui representando a Universidade e o Criciúma Esporte Clube”, avaliou a atleta.

Foto: Saulo Cruz/CBDU.


Quer ficar bem informado? Clique aqui e participe do nosso grupo do WhatsApp.


 

Leia também