Setor produtivo mantém otimismo, mas teme retração do mercado

Criciúma (SC)

O cenário econômico para os primeiros meses de 2021 foi a pauta da reunião da diretoria da Associação Empresarial de Criciúma (Acic) na noite desta segunda-feira, 8.

O otimismo para uma recuperação mais acelerada da economia, acompanhado pelo início da vacinação contra a Covid-19, e alinhado a medidas do Governo Federal, como o andamento das reformas, anima os empresários. Entretanto, a escassez de matéria-prima e o aumento dos preços ainda preocupam alguns segmentos econômicos.  Insumos como o aço, a resina plástica e o papelão estão entre os itens que mais pressionam os custos.

“Essas dificuldades têm deixado os empresários apreensivos com uma possível retração do mercado. Apesar de todas as dificuldades impostas pela pandemia, conseguimos encerrar 2020 com bons números para a economia da região e temos certeza de que 2021 será um ano ainda muito desafiador, porém positivo, com reação dos negócios e uma retomada mais consistente da economia”, destaca o presidente da Acic, Moacir Dagostin.

A falta de mão de obra qualificada em todos os níveis também é uma dificuldade apontada pelas empresas e reforçada pelos empresários locais. “A entidade empresarial tem buscado constante parcerias e ações que contribuam com o cenário de aperfeiçoamento dos profissionais”, pontua Dagostin. 

Leia também