Criciúma: projeto cultural oferece oficinas gratuitas de xilogravura

Criciúma (SC)

Criciúma oferece uma oportunidade única para os entusiastas da arte: uma oficina gratuita de xilogravura. Ministrado pela artista plástica Viviane Rocha, o evento acontecerá na Casa da Infância nos dias 3 e 10 de abril, aberto tanto para a comunidade externa quanto para os atendidos pela instituição.

A xilogravura, uma técnica artística que envolve o entalhe em uma superfície sólida para a criação de uma matriz, é uma forma de expressão rica e singular. Muito utilizada na cultura do cordel, essa técnica permite a produção de obras únicas através da impressão em papel ou outros materiais.

Continua após o anúncio
BANNER PORTAL MAIS SUL (1)
Mais Sul - 795 x 205 px
Banner 795x205 - Portal Mais Sul - Coopercocal
COOPERALIANÇA-CAMPANHA-CHATBOT-BANNER-SITE- (3) - 795x205
Fim do anúncio

As aulas, que contarão com a participação de crianças e pessoas com deficiência, utilizarão materiais seguros, como isopor para a produção de matrizes, além de ferramentas não cortantes. As inscrições para a primeira aula, que ocorrerá na próxima terça-feira, ainda estão abertas e podem ser realizadas até segunda-feira (2) através do WhatsApp (48) 99164-3887.

O local das oficinas, a Casa da Infância, está situado na Rua Artur Bernardes, 905, no bairro Fábio Silva, em Criciúma.

Projeto Cultural: “De Bará à Oxalá: Xilogravando os Orixás do Batuque”

As oficinas fazem parte do projeto cultural “De Bará à Oxalá: Xilogravando os Orixás do Batuque”, selecionado pelo Edital Cultura Criciúma N° 001/2023 – Lei Completamente Nº 195/2022 (Lei Paulo Gustavo). Este projeto, promovido pelo município de Criciúma, visa retratar os orixás cultuados no Batuque, uma tradição religiosa afro-brasileira do Rio Grande do Sul.

A artista Viviane Rocha utilizará a xilogravura para representar essas divindades em uma série de obras que serão expostas em espaços públicos da cidade. Com isso, o projeto não apenas promove a arte e a cultura, mas também celebra e preserva a riqueza das tradições afro-brasileiras na região sul do Brasil.


Quer ficar bem informado? Clique aqui e participe do nosso grupo do WhatsApp.


 

Leia também