Forquilhinha realiza ações de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes

Forquilhinha (SC)

O Conselho Tutelar e o CREAS de Forquilhinha promovem a Semana alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, comemorado no dia 18 de maio. Os estudantes da rede fundamental de ensino estão recebendo a peça “Bailarinas também choram”, baseada no livro das autoras Thanise Stein Narciso e Jessica Batista Minho. A ação tem o objetivo de que todos os pequenos saibam que existem heróis que podem ensiná-los e protegê-los.

A coordenadora do CREAS, Liliana Wanderlind, conta que a peça de teatro relata a história de duas meninas Karina e Nina e uma delas sofre abuso. “A peça teatral conta a história de duas amigas, uma sonha em ser bailarina e a outra médica para cuidar das pessoas. Elas gostavam de brincar com bolhas de sabão, e em virtude disso, conseguimos uma interação com as crianças durante a apresentação. Durante a peça, uma das personagens a Karina começa a ficar triste e ter atitudes estranhas, a amiga que sonhava em ser médica e questiona a Karina sobre o que estava acontecendo. A menina relatou os carinhos estranhos e foi incentivada pelas amigas a contar a professora. Com a peça, queremos chamar a atenção e podemos interagir com as crianças e fazer com que elas possam vivenciar aquela situação. Nós explicamos sobre os tipos de carinhos feitos no abuso e que são desconfortáveis, e principalmente, procurar um adulto de confiança”.

O conselheiro tutelar Rafael Colombo destaca a importância da forma lúdica de poder falar sobre o assunto. “É um tema muito importante, infelizmente, ainda é um tabu para a sociedade, mas precisa ser discutido. E, principalmente, para as crianças e os adolescentes precisam saber como agir quando acontece alguma coisa nesse sentido. O nosso principal objetivo de estar indo às escolas é esclarecer a situação e que elas saibam que existe a quem recorrer. Quem pode contar esse segredo e que realmente pode estar acontecendo o abuso com essa criança ou adolescente”, comenta o conselheiro tutelar Rafael Colombo.

As peças iniciaram no dia 13 e vão até dia 20 nas escolas municipais. 

Leia também