Rastreabilidade bovina em SC completa 16 anos com mais de 4,6 milhões de animais identificados

Florianópolis (SC)

O Sistema de Identificação Individual e Rastreabilidade de Bovinos e Bubalinos de Santa Catarina (SRBOV-SC) completa 16 anos de operação no dia 31 de março de 2024. Coordenado pelo Departamento de Defesa Sanitária Animal da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), esse sistema desempenha um papel crucial na promoção da segurança sanitária do rebanho do estado. Através da identificação individual, é possível monitorar a movimentação dos animais, rastreando sua origem e destino.

Desde sua concepção como Projeto de Identificação Individual de Bovinos e Bubalinos de Santa Catarina (PIB-SC), há 16 anos, até sua consolidação como Sistema de Rastreabilidade (SRBOV-SC), o programa se tornou um modelo de eficiência e excelência em todo o país. Abrangendo todo o território catarinense, já identificou mais de 4,6 milhões de animais. Cada animal recebe uma identificação única por meio do cadastro no Sistema de Gestão da Defesa Agropecuária (Sigen+) e o uso de brincos de identificação oficial do estado, permitindo um rastreamento preciso.

Continua após o anúncio
BANNER PORTAL MAIS SUL (1)
Mais Sul - 795 x 205 px
Banner 795x205 - Portal Mais Sul - Coopercocal
COOPERALIANÇA-CAMPANHA-CHATBOT-BANNER-SITE- (3) - 795x205
Fim do anúncio

A presidente da Cidasc, Celles Regina de Matos, destaca a importância do trabalho realizado pela equipe da companhia, que vai além da identificação e rastreabilidade dos animais, incluindo o controle do trânsito de animais e produtos de origem animal. O apoio do Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária (Icasa) e dos produtores rurais é essencial para o sucesso do programa.

A rastreabilidade dos bovinos oferece diversas vantagens, incluindo a garantia da segurança alimentar, o controle de doenças, a implementação de práticas de manejo eficientes e a transparência no mercado. Além da identificação e rastreabilidade, a Cidasc realiza o controle do trânsito de animais e produtos de origem animal, contando com 57 Postos Fixos de Fiscalização Agropecuária nas divisas com Paraná e Rio Grande do Sul, e na fronteira com a Argentina.

A história do SRBOV-SC remonta a março de 2008, quando autoridades estaduais e federais se reuniram em Florianópolis para a conclusão da Identificação Individual dos Bovinos e Bubalinos em Santa Catarina. O projeto-piloto se expandiu para todo o estado, identificando inicialmente 4,1 milhões de animais e estabelecendo padrões que fortaleceram a reputação internacional de Santa Catarina na produção agropecuária.


Quer ficar bem informado? Clique aqui e participe do nosso grupo do WhatsApp.


 

Leia também